19 janeiro 2009

reflexões pertinentes para uma segunda-atípica

.

Publicado hoje na Folha de S. Paulo, por Luiz Felipe Pondé

"(...) creio que somos motivados mais por paixões ordinárias do que por grandes idéias, penso que mentimos a maior parte do tempo, principalmente quando falamos em nome do "bem coletivo", confio mais em quem se crê mal do que em quem se crê a favor do bem, tenho medo de que o medo seja mais essencial do que o amor e de que, na ausência de luz elétrica, nossas almas penadas nos visitem."

ps: You say it's your birthday, It's my birthday too, yeah!


.

6 comentários:

  1. Anônimo19:21

    Ordinário na verdade somos nós.
    Que nos apaixonamos por tudo, tornando a paixão fugaz.
    Largando assim as grandes ideias e as boas companias
    Mentindo muito, tendo vários argumento : do bem coletivo, o bem do outro, o nosso mesmo.
    E no final tudo por causa do medo...
    do medo de sentir medo do escuro.
    tsctsctsc

    ainda bem que o tempo passa e ai a gente aprende a sempre levar uma vela.


    Alias vamos acender ela e celebrar .
    ra-tim-bum.

    xxx

    a.p.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que perfeito. E bem bacana seu blog. Abçs.

    ResponderExcluir
  3. pois leia isto:
    http://limasdapersia.blogspot.com/2009/01/educao-sexual.html

    beijo, juliana

    ResponderExcluir
  4. Temos medo de tudo, no fundo, no fundo, nos esconderíamos na barriga, colaríamos o cordão umbilical e ficaríamos lá, sem reclamar, seguros e acomodados.

    Mas não se pode sentir medo, tem que sonhar.
    E não basta sonhar, tem que ter coragem.

    Sei que vc tem coragem, que ela te leve aonde seus sonhos querem nesste novo ano pra vc!

    Beijos bonita.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo14:09

    eu tb queria mais posts!
    Coloca vai, por favor.
    tenho saudades.
    beijo
    eu

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog